Com extensa lista de crimes, líder de organização criminosa é condenado a mais de 280 anos de prisão no Acre

  • 15/04/2024
(Foto: Reprodução)
Jesuilson Pereira Gomes foi julgado em nove processos após ser preso na Bolívia e extraditado para o Brasil. Lista de crimes atribuídos a ele inclui homicídios e roubos. Jesuilson Pereira Gomes chegou a fugir de presídio na Bolívia em 2020 Ministério do Interior da Bolívia Apontado como líder de uma organização criminosa que atua no Acre, Jesuilson Pereira Gomes foi condenado a mais de 280 anos de prisão em nove processos julgados pela comarca de Brasiléia ao longo da última semana. O acusado estava preso por crimes cometidos na Bolívia e foi extraditado para o Brasil em 2023. Em território boliviano, ele chegou a fugir do presídio de segurança máxima de Chonchocoro, em La Paz, no ano de 2020, e foi recapturado. A lista de crimes atribuídos a ele no Acre inclui homicídios, pelos quais ele foi condenado a mais de 20 anos, além de roubos e corrupção de menores. Segundo o Ministério Público, dois dos processos tratam de crimes de 2018, antes dele ir para a Bolívia, e outros sete foram cometidos enquanto ele seguia na liderança da facção, mesmo à distância. “O trabalho investigativo que levou à condenação de Jesuilson foi realizado pela Polícia Civil, que, com autorização judicial, utilizou quebras de sigilo telefônico para identificar o funcionamento da organização criminosa durante o período em que ele estava detido no presídio estrangeiro”, afirma o MP-AC. Homicídios no Alto Acre Jovem teve casa invadida e foi morto com tiro na cabeça na frente da mulher no interior do AC Alexandre Lima/Arquivo pessoal Gomes foi apontado como mandante de diversos homicídios e duas tentativas nos municípios de Brasiléia e Epitaciolândia, região do Alto Acre. Entre eles, o mais recente foi a morte do jovem Pedro Ribeiro Moreira, que teve a casa invadida e foi morto com um tiro na cabeça na frente da mulher em Epitaciolândia em julho de 2023. Outro crime atribuído a Gomes foi a morte de André Araújo dos Santos, em maio de 2021, em Brasiléia. De acordo com a Polícia Civil, Santos foi morto por engano na casa de um amigo. Por esse crime, uma dupla já havia sido condenada a 60 anos de prisão. Em março daquele ano, o motorista de aplicativo Airton Fernandes Ferreira foi vítima de uma emboscada ao aceitar uma corrida em Brasiléia. A principal suspeita é que a motivação do crime tenha sido a guerra entre grupos criminosos. Gomes foi condenado pelo crime, e outras seis pessoas haviam sido condenadas a penas que somam 110 anos. O g1 localizou uma série de matérias sobre crimes pelos quais Gomes respondeu. Confira: Jovem tem casa invadida e é morto com tiro na cabeça na frente da mulher no interior do AC Jovem é morto a tiros após sair de um bar e entrar em carro no interior do Acre Homem é morto a tiros na frente da mulher após ser chamado no portão de casa no interior do Acre Preso monitorado é executado a tiros no AC e polícia descobre que ele tinha comprado caixão após ameaças No AC, polícia prende suspeito de participar da morte de motorista de aplicativo executado em emboscada Homem é assassinado por dupla em motocicleta no interior do AC O g1 não conseguiu contato com a defesa de Gomes. Reveja os telejornais do Acre

FONTE: https://g1.globo.com/ac/acre/noticia/2024/04/15/com-extensa-lista-de-crimes-lider-de-organizacao-criminosa-e-condenado-a-mais-de-280-anos-de-prisao-no-acre.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Anunciantes